CESTA ZALAZ

Março/2021

cozinha

cafés

cervejas

destilados

não alcoólicos

Lidar e se ligar com a terra é vivenciar o ciclo das estações. Observar, aprender e planejar cada época, desfrutar cada momento. Assim começamos março, com suas águas fechando o verão. Uma época que trouxe muitos plantios de ciclo longo e muita colheita.

Nesse período colhemos o feijão das águas. Sempre uma expectativa de grande safra. Esse ano, contudo, tivemos uma estiagem no período da formação da flor e depois uma chuva de pedra, prejudicando a produção. Mas a colheita sempre é linda e o feijão delicioso. Para saborear, enviamos um pouco dele e de nosso bacon da casa, para elaborar um feijão tropeiro. Vejam uma sugestão de receita na área de assinantes do site.

Das amoras dos vizinhos, que continuam produzindo deliciosos frutos, fizemos um ketchup, combinando sua acidez e sabor com o adocicado do tomate. E para sobremesa fizemos uma iguaria que sempre está nas mesas, o doce de banana, mas adicionamos nosso café Guatambú recém torrado e moído.

Com todas as frutas da época, criamos um xarope. Um xarope fermentado, com vinagre de pitaya, combinando o dulçor, o acético e o sabor das frutas. Uma delícia, para ser usado como calda ou diluído em água e consumido puro ou com seu drink favorito.

O café do mês é de uma variedade tradicional, de sabor único, o Bourbon. Plantado em uma linda área, sombreado por Ipês Felpudos, produziu um café doce e único. A cerveja retrata a madeira brasileira. Nossa tripel Laranjeira envelheceu por 4 meses em barris de jequitibá rosa, ganhando uma deliciosa acidez.

Criamos também nosso primeiro Gin! Uma experiência de aromas e sabores incrível. Um gin que retratou nossa horta, com especiarias colhidas frescas. E fizemos nossa tônica, com os mesmos ingredientes. Assim nasceu a versão 01 de nosso G&T, o G&T da horta!

Aproveite o mês e conecte-se com a terra, plantando esse papel semente de margarida.

Nosso G&T da horta

Receita – Feijão Tropeiro

Feijão tropeiro:

Ingredientes:

  • 250g de feijão;
  • 100g de bacon;
  • 100g de linguiça calabresa;
  • 100g de farinha de mandioca torrada;
  • 100g de torresmo;
  • 80g de cebola picada;
  • 30g de alho picado;
  • 300g de couve;
  • 20g Manteiga;
  • 2 Folhas de louro;
  • Sal a gosto;
  • Pimenta do reino a gosto;
  • Cebolinha;
  • Pimenta biquinho em conserva;

Modo de preparo:

  • Deixe o feijão de molho em agua fria por 8 horas.
  • Escorra o feijão e com o louro, sal e pimenta do reino a gosto. Esse feijão não precisa de panela de pressão. Cozinhe ate ficar al dente para não desmanchar. Separe o feijão cozido.
  • Em uma panela frite o bacon e a linguiça calabresa até dourar e reserve, aproveite a gordura do bacon na panela para refogar a cebola e o alho até dourar e reserve.
  • Coloque a manteiga na panela para refogar a couve, com uma pitada de sal somente até murchar e reserve.
  • Na mesma panela, em fogo baixo, coloque o feijão e um pouco do caldo, vá adicionando a farinha de mandioca torrada até dar consistência, mexer com cuidado para não quebrar os grãos do feijão, se engrossar demais adicione mais caldo do feijão para alongar.
  • Misture os ingredientes reservados, ajuste o sabor com o sal e a pimenta do reino, e finalize com o torresmo pururuca, cebolinha picada e pimenta biquinho em conserva.

É importante usar a mesma panela para todo o processo para agregar sabor. É a forma como os tropeiros faziam, famosos por suas “comidas de uma panela só”.